O Escudo

Moedas, selos, histórias do quotidiano e outros coleccionáveis.

segunda-feira, março 12, 2007

Poesia

Com Pablo Neruda está formalmente inaugurado uma rubrica de Poesia no Escudo. Como em quase tudo o que custa é começar, e porque o começo deve ser sempre da melhor maneira …, sem mais palavras:
Sempre

Do teu passado
não tenho ciúmes.

Vem com um homem
às costas,
vem com cem homens nos cabelos,
vem com mil homens entre o peito e os pés,
vem como um rio
cheio de afogados
que encontra o mar furioso,
a espuma eterna, o tempo!

Trá-los a todos
ao lugar onde te espero:
estaremos sempre sós,
estaremos sempre, tu e eu,
sozinhos sobre a terra
para começar a vida!

in Os Versos do Capitão

3 Comentários:

Às 14/3/07 , Blogger jpg disse...

Bem -vinda apoesia aqui ao Escudo. Com Pablo Neruda, não havia hipótese de falhanço!

Um abraço.

 
Às 19/3/07 , Blogger Cleopatra disse...

Parabéns pela escolha.

 
Às 19/3/07 , Blogger A.M. disse...

Obrigado aos dois. Para breve, mais. Neruda e não só.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial