O Escudo

Moedas, selos, histórias do quotidiano e outros coleccionáveis.

sexta-feira, fevereiro 22, 2008

Sarkozy Censura cartaz do Courrier International

A empresa de metro francesa recusou a afixação de um cartaz publicitário da revista Courrier International. Este cartaz, que reproduzia a primeira página da revista, continha um título secundário com o seguinte teor: "Sarkozy, ce grand malade". Este título, numa tentativa para salvar a situação, já que o mesmo se referia a um texto do director adjunto da redacção do El Pais, foi alterado para "Vu de Madrid: Sarkozy, ce grand malade". Porém, tal alteração também não surtiu efeito.

Ler toda a história.

De facto, nas democracias não há lugar para censura politica. Claro, desde que não se sofra de uma nefasta e pouco tolerável moléstia. Esta repugnável doença consiste em, com o leviano e malicioso intuito de beliscar o regime democrático, criticar o governo democraticamente eleito.
Doenças!

Já agora, será que Sarkozy, para censurar o cartaz em causa, fez uso de uma mensagem SMS?

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial